Tecnologia / Artigos / O Guia Definitivo da NFC-e /
01: Introdução

Cléber

![Tax Withholding form](/files/61) ## Welcome to post 66! Sim, caros amigos, a partir de agora começa uma linda série de artigos que irá ensinar tudo o que você precisa saber para conseguir emitir **Notas Fiscais do Consumidor** (NFC-e). E, antes de entrar na parte técnica, quero trocar algumas palavras contigo a respeito dos sentimentos que essa minha jornada de implementação de um emissor de Notas Fiscais fez imperarem na minha alma. Aviso desde já que essa série não é para os fracos de coração ou sensíveis. Usarei algumas palavras duras para descrever certos aspectos revoltantes do assunto em questão. Pois, afinal, o sentimento que invade meu coração quando lido com emissão de Notas Fiscais é... # ÓDIO Sim, ódio. Ódio à burocracia, ainda mais ódio ao XML e ódio ao SOAP. Ódio ao Java, também, já que não custa nada. Mas, acima de tudo isso, ódio à estupidez e à incompetência. Ódio ao Estado verdadeiramente opressor, que exige um trabalho hercúleo, complexo, trabalhoso e caro antes mesmo de você sequer começar a ter algum lucro real. Ódio à ameaça estatal de prisão dos responsáveis técnicos ou, na melhor das hipóteses, da destruição da vida financeira da sua empresa caso o Estado tome por maldade sua eventual ignorância. ## A missão A missão de implementar com sucesso um emissor de Notas Fiscais é árdua: começa por entender um milhão de conceitos com documentação esparsa, desatualizada e em constante mudança. Entender a emissão de Notas é quase como tentar entender o que, afinal, está escrito na Constituição Federal. Depois, passa-se pelo processo burocrático, que envolve não somente conseguir-se uma papelada sem fim, mas também começar a associar mais conceitos bizarros em coisas do dia-a-dia, como o código da "Nomenclatura Comum do Mercosul" a cada um dos produtos vendidos. E os artigos a respeito que há por aí geralmente são provenientes de bases de conhecimento de sistemas emissores. Não é uma conversa franca como essa aqui, entre um desenvolvedor e outros desenvolvedores. Há muita "solução de problemas" por aí, mas um Guia Definitivo? Ainda não encontrei. ## Tudo o que pinta de novo... No meio da batalha eventualmente chega-se nos tremendos absurdos legais que obrigam que as empresas arquem com as soluções absolutamente cagadas que arranjam para os problemas ao invés de resolver os problemas em primeiro lugar. Os impostos fazem os preços subirem? Pois bem, da minha parte, que baixem-se os impostos. Mas, nããão, facilitar e simplificar são conceitos que distam infinitamente das cabeças ocas dos burocratas. A ideia genial? Imprimir nos Documentos Auxiliares das Notas Fiscais Eletrônicas o "tributo aproximado", para que o consumidor saiba o quanto paga de imposto. Mas quem implementa isso? A empresa. Ou seja: lá está você vivendo sua vida sossegado, batalhando para ganhar o pão de cada dia e ainda pagar o pão de cada dia de uma dúzia de funcionários, e do nada surge um maldito dum canalha desgraçado inútil dizendo que, a partir do ano que vem, você precisará imprimir nos "tiques" o valor aproximado dos impostos. E quem paga essas alterações nos sistemas? É o maldito dum canalha desgraçado inútil? Não. É a empresa. E mal você termina de implementar isso, vem outro palhaço miserável te dizer que, a partir do mês que vem, quem não usa extintores do tipo X em estabelecimentos como o seu levará pesadas multas. Tudo pela segurança dos clientes. E quem paga a conta de trocar **de novo** os extintores? É a empresa. ## Decisões péssimas e incoerência E eu mal comecei a falar sobre a emissão de Notas Fiscais em si. Já é extremamente irritante ter que lidar com o Estado interferindo em cada milímetro da sua vida. Some-se a isso as decisões técnicas lastimáveis que um bando de funcionários públicos decidiram tomar em algum prédio público tomando café pago pelos contribuintes e você tem uma explosão de profundo ódio pela coisa toda. Os caras decidiram fazer o Brasil inteiro usar **esta grandiosíssima porcaria de protocolo SOAP**. E trafegar os dados em documentos XML no estilo mais cretino possível. Você sabia que um produto dentro da Nota Fiscal tem tags `cProd`, que indica o código do produto, e `xProd` que indica... não vou responder neste artigo. Fique com a dúvida, para entender **quão retardado mental tem que ser o lazarento maldito que decidiu economizar letras nos malditos nomes dos malditos campos do maldito XML**. ## Resumo Eu absolutamente odeio tudo o que envolve a emissão de Notas Fiscais. Trata-se dA Verdadeira Pilha de Merda Última. A própria desgraça da mera existência Nota Fiscal já é um absurdo. Nunca deveria ter existido essa grande humilhação pública que sequer as monarquias absolutistas mais cruéis poderiam considerar algo normal. Adicione arbitrariedades absurdas. E um protocolo absurdo. Num formato aburdo. Com inconsistências absurdas. E tudo isso para quê? Para garantir o salário do bastardo maldito que passa o ano todo procurando maneiras novas de ferrar com a sociedade e garantir que continuará no seu cargo por mais quatro ou oito anos. Bom, agora você já está preparado para essa incrível jornada em que comentarei os principais aspectos conceituais e de implementação de um emissor de NFC-e. É tudo uma bosta. Lidar nessas coisas torna a tuda vida miserável. O Governo nos odeia e faz questão de nos humilhar. E que Deus nos ajude.

Curti

51 visitantes curtiram esse Item.

Anterior: Artigos / O Guia Definitivo para construção de APIs REST | Próximo: Artigos / Diretrizes de Desenvolvimento