Servo Inútil /
O novo tipo de “louvor”

Cléber

* Date: 2018-08-14 * Modified: 2018-10-21 21:51:11, 2018-11-30 16:12:23 Eu participei por um bom tempo de “grupos de louvor”. E tenho algumas histórias bem... **choráveis**. Lembro, por exemplo, que certa vez sugeri que revíssemos todas as músicas, com o intuito de retirar do repertório as que contivessem erros doutrinários e/ou fossem superficiais demais para a adoração pública. A resposta que recebi? **Que a ideia era absurda**, pois assim "acabaríamos por não cantar música alguma"! Absurdo? Certamente! Afinal, onde está o zelo para com as coisas de Deus? Infelizmente, parece que esse zelo passou a ser pelas nossas próprias coisas ou, simplesmente, pela "tradição". Há alguns dias, na minha igreja, foi cantada uma música em que o *eu lírico* queria “*abençoar o coração de Jesus*”... Eu já disse por aqui e repito que **não gosto** do chamado “louvor”. Para mim, é a pior parte do culto público. Nós, como Igreja, trocamos músicas ricas e edificantes (os **hinos**) por músicas tocantes e com *taxa de proposições por minuto* baixíssima. E ainda repetimos cada música, pelo menos, uma vez! # 1- Taxa de proposições por minuto Essa forma de medição que criei nos ajudará a comprovar dois fatos: 1- hinos são ricos e “louvor” moderno é pobre; 2- hinos não podem ser chamados de “lentos”. ## 1.1- Este é meu respirar ``` Este é o meu respirar Este é o meu respirar Teu santo espírito vivendo em mim E este é o meu pão E este é o meu pão Tua vontade feita em mim E e-e-e-e-eu Eu nada sou sem ti E e-e-e-e-eu Perdido estou sem ti ``` Duração: **6 minutos**. Proposições: **4**, que seguem: 1. Teu Santo Espírito vivendo em mim é o meu respirar. 1. Tua vontade feita em mim é o meu pão 1. E eu nada sou sem ti. 1. Perdido estou sem ti. Taxa de proposições por minuto: **0,666** (ó!). ## 1.2 - Tu és Santo ``` Tu és Santo,(Tu és Santo) Poderoso (Poderoso) Tu és digno,(Tu és digno) De adoração (De adoração) Eu te sigo, (Eu te sigo) Eu te louvo (Eu te louvo) Para sempre, (Para sempre) Te amarei, (Te amarei) Eu canto e louvo (Tu és o Senhor, tu és Rei dos reis) Ao Rei que é digno (Ele é o pai de amor poderoso Deus) Eu canto e adoro (És Emanuel, És o Grande Eu Sou) Diante dele eu me posto (Ele é o cordeiro que me salvou) E eu canto e louvo (Ele vivo esta ele ressurgiu) Ao Rei que é digno (Sempre reinara ele sempre existiu) Eu canto e adoro (Ele é o alfa e ômega o iniciou e o fim) Diante dele eu me posto (Salvador e Messias, amigo pra mim) Príncipe da paz só por ele eu viverei. ``` Duração: **7 minutos**. Proposições: **7**, que seguem: 1. Tu és santo, poderoso, digno de adoração. 1. Eu te sigo e te louvo. 1. Te amarei para sempre. 1. Eu canto e louvo ao Rei que é digno. 1. Eu canto e adoro. 1. Diante dEle eu me prostro. 1. Só pelo Príncipe da paz eu viverei. Taxa de proposição por minuto: **1**. ## 1.3- Hino "Firmeza" ``` Em nada ponho a minha fé, Senão na graça de Jesus; No sacrifício remidor, No sangue do bom Redentor. Se lhe não posso a face ver, Na sua graça vou viver; Em cada transe, sem falhar, Sempre hei de nele confiar. Seu juramento e mui leal, Abriga-me no temporal; Ao vir cercar-me a tentação, É Cristo a minha salvação. Assim que o seu clarim soar, Irei com ele me encontrar; E gozarei da redenção Com todos que no céu estão. A minha fé e o meu amor Estão firmados no Senhor, Estão firmados no Senhor. ``` Duração: **3 minutos e meio**. Proposições: **8**, que seguem: 1. Em nada ponho a minha fé, Senão na graça de Jesus, No sacrifício remidor e No sangue do bom Redentor. 1. A minha fé e o meu amor Estão firmados no Senhor. 1. Se lhe não posso a face ver, na sua graça vou viver; 1. Sempre hei de nele confiar Em cada transe, sem falhar. 1. Seu juramento e mui leal, Abriga-me no temporal; 1. Ao vir cercar-me a tentação, É Cristo a minha salvação. 1. Assim que o seu clarim soar, Irei com ele me encontrar; 1. Gozarei da redenção Com todos que no céu estão. Taxa de proposições por minuto: **2,6**. ## 1.4- Hino "Castelo Forte" ``` Castelo Forte é nosso Deus, Espada e bom escudo! Com seu poder defende os seus Em todo transe agudo. Com fúria pertinaz persegue Satanás Com ânimo cruel! Mui forte é o Deus fiel, Igual não há na terra A força do homem nada faz, Sozinho está perdido! Mas nosso Deus socorro traz Em seu Filho escolhido. Sabeis quem é? Jesus, o que venceu na cruz, Senhor dos altos céus, E sendo o próprio Deus, Triunfa na batalha. Se nos quisessem devorar, Demônios não contados, Não nos iriam derrotar Nem ver-nos assustados. O príncipe do mal, Com seu plano infernal, Já condenado está! Vencido cairá Por uma só palavra. De Deus o verbo ficará, Sabemos com certeza, E nada nos assustará Com Cristo por defesa! Se temos de perder Família, bens, prazer; Se tudo se acabar E a morte enfim chegar, Com Ele reinaremos! ``` Duração: **4 minutos e meio**. Proposições: **14** (numa contagem bem conservadora), que seguem: 1. Nosso Deus é castelo forte, espada e bom escudo 1. Com seu poder defende os seus Em todo transe agudo. 1. Com fúria pertinaz e ânimo cruel persegue Satanás 1. O Deus fiel é mui forte 1. Igual não há na terra 1. A força do homem nada faz, Sozinho está perdido! 1. Mas nosso Deus socorro traz Em seu Filho escolhido. 1. Sabeis quem é? Jesus, o que venceu na cruz, Senhor dos altos céus, 1. E sendo o próprio Deus, Triunfa na batalha. 1. Se nos quisessem devorar, Demônios não contados, Não nos iriam derrotar Nem ver-nos assustados. 1. O príncipe do mal, Com seu plano infernal, Já condenado está! Vencido cairá Por uma só palavra. 1. De Deus o verbo ficará, Sabemos com certeza, 1. E nada nos assustará Com Cristo por defesa! 1. Se temos de perder Família, bens, prazer; Se tudo se acabar E a morte enfim chegar, Com Ele reinaremos! Taxa de proposições por minuto: **3,111**. # 2- Lentos demais? Há pessoas que dizem não gostar de hinos porque eles seriam “lentos demais". Mas, que seja, que permaneça o “louvor” se a igreja tanto quer. Não é exatamente isso que me incomoda. **O que me incomoda é o olhar de admiração quando se questiona a validade desse período de “louvor”**. Tenho a impressão que questionar **a doutrina da trindade** traria **menos** espanto à maioria dos crentes… Onde está o nosso zelo? Nós cantamos músicas “modernas” porque entendemos que Deus se agrada desse tipo de adoração e porque vemos que isso serve para edificação da igreja? Ou é apenas para agradar parte dos jovens e dos crentes de fé fraca, que não voltariam aos cultos se cantássemos somente hinos? # 3- Outros problemas Não bastasse eu provar que as músicas “modernas” são paupérrimas em conteúdo, ainda há outros problemas: ## 3.1- Ênfase na execução instrumental Deus não está olhando o louvor como um admirador de arte. Se o solo da guitarra é bem executado ou não — isso é irrelevante quando tratamos de adoração. O argumento geralmente é que “*temos que dar o melhor para Deus*”. Isso pode parecer lindo, mas não é necessariamente bíblico! Vejamos um exemplo: de acordo com a antiga aliança, feita com Israel, Deus não queria animais coxos, manchados ou com qualquer defeito. Ele queria os melhores animais, certo? O que usa-se para justificar as execuções musicais complexas durante o “louvor” é essa idéia. E paramos por aí. Mas há mais no exemplo bíblico: Deus não queria burros, cavalos, codornizes nem nada assim. Havia apenas alguns animais que deveriam ser ofertados: ovelhas, bodes, bois e pombas. Deus queria o melhor, mas **o que** deveria ser ofertado não estava a critério do ofertante. Assim, fica a pergunta: quem nos dá direito de oferecer a Deus algo que ele não pediu? Ele pediu “salmos, hinos e cânticos espirituais”? Sim! Ele **pediu** execução caprichada de trechos musicais com propósito **puramente ornamental**? Não! Por isso eu digo não aos solos de guitarra! Não às longas "viradas" de bateria! Não ao “owowoooow oooow ow”! ## 3.2 -Emocionalismo desprovido de entendimento Eu detesto a frieza. É inaceitável que um crente possa adorar ao Salvador sem emocionar-se profundamente. Entretanto, de onde vem nossa emoção? Ora, a emoção deve vir necessariamente do entendimento, da compreensão das maravilhosas doutrinas cristãs e sua implicação graciosa em nossas vidas! O crente emociona-se porque sabe que era um pecador perdido, porque sabe que o Senhor Jesus Cristo fez-se carne, habitou entre nós, morreu na cruz em nosso lugar e ressuscitou e que por isso temos vida nEle! Sem entendimento dessas coisas, vamos nos emocionar com o quê??? Então, se foi mostrado que há muito menos conteúdo nas músicas “modernas” do que nos “antigos” hinos, como explicar-se que as tais músicas modernas "emocionem" mais as pessoas que os hinos? Emocionalismo baseado apenas em execução musical é falso, profano e abominável. É fogo estranho e isso não deve ser incentivado dentro da igreja. ## 3.3- O gosto pessoal acima de qualquer coisa É inegável: pouquíssimos negam-se a abrir mão dos “louvores” modernos simplesmente porque **gosta** deles. Para a maioria das pessoas, o culto ficaria muito “chato” e “parado” sem isso. Outro motivo, conforme ouvi, hoje, é que “se não tivesse louvor, meus filhos não ficariam na igreja e hoje seriam perdidos”. Que argumento grotesco! Seguindo-se essa lógica, também deveríamos dar hambúrguer e refrigerante para todos que “participarem” do culto todo, como um bônus de incentivo. Que tal? Poderíamos dar dinheiro, também, **pagar** para que mais pessoas frequentem os cutos da igreja. Isso faz algum sentido? **Estamos entretendo bodes ao invés de alimentar as ovelhas!** ## 3.4- Canto não-congregacional Música *sincopada* não é um problema para mim, que sou músico. Mas nem todos na igreja o são. Eu consigo cantar uma oitava abaixo do que todos estão cantando, pois eu sou músico. Mas nem todos na igreja o são. Dê uma olhada geral nos membros da igreja durante o “louvor”. Perceba que a maioria dos mais velhos permanecem quietos. Perceba que tem gente que sofre para cantar, porque a música não está **num tom adequado** à sua voz. Quando a música começar, veja quantos conseguem "entrar" no tempo certo. É fato: a maioria (se não todas) das músicas cantadas no “louvor” **não foram feitas para canto congregacional** e muitas pessoas tem, sim, dificuldades para cantá-las. # 4- Música gospel Gostaria de deixar claro que eu não sou contra “música gospel” em geral. **Você pode ouvir o que bem entender** em casa, no carro ou no trabalho. Mas o que fazemos no culto público **não é questão de gosto pessoal**. # 5- Conclusão Os hinos são reverentes, emocionam pelo que é dito, não chamam a atenção para a execução instrumental, não tentam nos emocionar por meio das melodias, tem uma *taxa de proposições por minuto* **excelente** e foram criados visando especificamente o canto congregacional. O “louvor” moderno beira a irreverência (quando não o faz explicitamente), usa a melodia como ferramenta para alcançar as emoções, chama a atenção à execução instrumental, tem uma *taxa de proposições por minuto* **péssima** e não foram criados para o canto congregacional. Então, por que não nos livramos de vez dessa forma “moderna” e claramente inadequada de “louvor”? Falta de bons motivos? Não. Falta de zelo? Provavelmente.

Curti

45 visitantes curtiram esse Item.

Anterior: E vós tendes a unção do Santo - e sabeis tudo.