Servo Inútil /
A Escola Bíblica Dominical - Algumas questões sobre como lidamos com ela

Cléber

* Date: 2012-06-16 * Modified: 2018-10-21 15:45:01, 2018-11-30 16:12:23 Eis um assunto controverso. Eu simplesmente não entendo por que esse modelo **terrivelmente fraco** de “liturgia” de Escola Bíblica ainda permanece tão firme. Os "gedozistas" fogem do modelo, eu sei. Mas ignoro-os, no momento. E qual é o modelo ao qual me refiro? É o que segue: - Horário: **09:30–11:00**; - Oração, “ministração”, cânticos, outras coisas (tem igreja que recolhe oferta já cedo. Outras dão os recados, também) e, depois, **finalmente**, a aula em si. Algumas igrejas ainda tem um ritual e tanto para fazer meramente a separação das diversas classes. - Classes: crianças, pré-adolescentes, adolescentes, jovens, adultos. - Nova reunião de todas as classes. Crianças cantam uma música. "Relatório" das classes. - Aquele enfadonho relatório conhecido como “classe José Manuel da Conceição. Matriculados: 50. Presentes: 20. Bíblias: 15. Visitantes: 2”. É curioso que muitas igrejas **contam** as Bíblias mas **nunca** tomam absolutamente nenhuma atitude para melhorar esse número ou sequer **pensam** sobre pra que, afinal, serve uma contagem dessas... Mas o que me chama mais a atenção é o seguinte: à aula de verdade acaba se reservando **no máximo** uma hora. Só uma? Componha, meu irmão, um **plano de estudo** para a Escola Bíblica da sua congregação. Você verá quão desesperador é tentar encaixar bons conteúdos em pouquíssimas horas. Vamos calcular quantas horas temos? O ano tem 52 domingos. Desses, há 8 em que você sabe que metade da igreja estará viajando. Outros 4 que você já adianta que não haverá, por algum motivo, aula normal. Sobram 40 domingos (e olha lá…). Ou seja: **em um ano inteiro, a igreja tem cerca de 40 horas de Escola Bíblia**. Eu não posso frisar isso o suficiente, mas deixe-me tentar: ᐳ Em 1 ano, sua igreja tem 40 horas de Escola Bíblica. Isso representa cerca de **0,6% do tempo que as pessoas tem, acordadas, num ano**. Vamos agora fazer algumas comparações? 1- A tia Cotinha, presidente da SAF, é noveleira. Não adianta tentar negar. Ela curte uma novela. E ela vê 1 hora de novela (e comerciais) por dia, 5 dias na semana. Chutando um número baixo, ela vê **250 horas de novela no ano**. Isso é **4% do ano** (eu só calculo o tempo em que as pessoas estão acordadas, ou seja, 16 horas por dia, em média). **5 vezes mais que a Escola Dominical**. 2- Os jovens que estudam na faculdade tem 5 aulas de 50 minutos por dia, 5 dias por semana. Isso dá umas **800 horas no ano**. A maioria estuda em instituições ditas “laicas”, com filosofia extremamente humanista e pós-moderna. **16 vezes mais tempo que a Escola Dominical**. 3- Lembra da tia Cotinha? Ela não assiste só novela, na verdade. E os filhos dela vêem, no mínimo, 2 horas de desenho animado por dia. Se no sábado esse número for para umas 4 horas, serão cerca de **700 horas de desenho animado** no ano. Nenhum desses desenhos é, para amenizar a situação, cristão. **14 vezes mais tempo que a Escola Dominical**. 4- Os pais de um adolescente da igreja não são crentes. Por N motivos, ele consulta um psicólogo uma vez por semana. A consulta é de uma hora. **Escola Dominical vs psicólogo: empate**. 5- Digamos que os jovens gastem uma hora diária em redes sociais, 5 dias por semana. No sábado, ficam 3 horas em redes sociais. Umas 600 horas. **12 vezes mais que a Escola Dominical**. E você ainda se pergunta "*por que a igreja está afogada no mundanismo?*" Se pergunta por que é tão difícil que o conhecimento de Deus flua no meio do povo que se diz cristão? Por que a ignorância reina no meio dos crentes? Ah, sim, a obra é espiritual. Claro. Mas Deus deu isso que chamamos de “meios da graça” justamente para que os usemos! Você não fica **desesperado** depois de ler isso? Eu fico. ## Como mudar isso Qual a minha sugestão? Bem, vamos à receita. Você precisará, para uma congregação com 50 ou 100 membros, de: - Quantos professores para as crianças de 0 a 14 anos forem necessários. - 4 outros professores + 2 professores prontos a substituí-los. - 2 salas de aula + as que forem necessárias para as crianças de 0 a 14 anos. Para as crianças, é o velho esquema de faixa-etária. Já para os maiores de 15 anos, passa-se a poder optar por 2 matérias entre 4 que a igreja oferece. Haverá 2 aulas acontecendo simultaneamente, das 09:30 às 10:20. Depois, das 10:30 às 11:20, outras 2 aulas, acontecendo simultaneamente. Sobre as disciplinas a serem oferecidas, há diversas opções: - Os evangelhos; - Novo Testamento; - Velho Testamento; - Romanos; - Pentateuco; - Catecismo; - Teologia Sistemática; - Et cetera. Quanto à “liturgia”, **ela desaparece**. O aluno da Escola Bíblica chega e vai para a sala. Começa a aula. Fim da aula. Intervalo. Nova aula. Fim da aula. Pronto. Afinal, **é uma escola, não**? E isso tudo aumenta o tempo de aula (no ano) de 40 para 66,5 horas. Pouco, ainda, mas um bom começo. Agora pergunto: isso tudo não faz sentido? É ruim abrir mão do ritual centenário para que tenhamos mais tempo de estudo e de maneira mais organizada? Eu, particularmente, acho este um esforço extremamente válido.

Curti

44 visitantes curtiram esse Item.

Próximo: O novo tipo de “louvor”